Temperatura

máx26ºC min13ºC

Prefeitura nas Redes Sociais

Notícias

Prevenção:LEISHMANIOSE

LEISHMANIOSE: MOBILIZA-AÇÃO PARA A PREVENÇÃO

 

A Leishmaniose Visceral Humana é uma doença crônica, sistêmica, caracterizada por febre de longa duração, perda de peso, fraqueza muscular, anemia e crescimento do baço, dentre outras manifestações. Quando não tratada, pode evoluir para óbito em mais de 90% dos casos. O diagnóstico e o tratamento estão disponíveis na rede de serviços do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Transmissão

O contágio ocorre somente por meio da picada da fêmea do flebotomíneo ( mosquito palha, birigui ) infectado.

Reservatório

Na área urbana, o cão é a principal fonte de infecção, todos os cães infectados, mesmo aqueles sem sintomas aparentes, são fonte de infecção para o inseto transmissor, e, portanto, um risco à saúde de todos. Os sintomas nos animais são: apatia (desânimo, fraqueza e sonolência), perda de apetite, emagrecimento, feridas na pele, principalmente no focinho, orelhas, articulações e cauda (que demoram a cicatrizar), descamação e perda de pêlos, crescimento anormal das unhas em fase avançada da doença, aumento abdominal (barriga inchada, por causa do aumento do fígado e do baço), problemas oculares (olho vermelho, secreção ocular), diarréia, vômito e sangramento intestinal. Na área silvestre, grande variedade de mamíferos são reservatórios naturais.

 

Formas de Prevenir e Controlar a Leishmaniose

Devido ao diminuto tamanho, encontrar na natureza larvas e pupas de flebotomíneos é tarefa extremamente difícil, por essa razão não há nenhuma medida de controle que contemple as fases imaturas, ao contrário dos mosquitos que colocam seus ovos nos meios aquáticos, possibilitando seu controle através das formas não aladas.

As medidas de proteção preconizadas consistem basicamente em diminuir o contato direto entre humanos e os flebotomíneos. Nessas situações as orientações são: uso de repelentes, evitar os horários e ambientes onde esses vetores possam frequentar, utilização de mosquiteiros de tela fina, colocação de telas de proteção nas janelas, evitar o acúmulo de lixo orgânico (folhas, frutas, restos de galhos) nos quintais, mantendo sempre limpas as áreas próximas às residências e os abrigos de animais domésticos, podar periodicamente as árvores e folhagens para minimizar o sombreamento do ambiente. Deve-se ainda, manter galinheiros, chiqueiros e abrigos de animais afastados da casa e sempre limpos.

 

Estágios imaturos de L. longipalpis observados em estereomicroscópio com

aumento 100x: A – ovos, B – larva.

Formas de Prevenir e Controlar a Leishmaniose

 

Figura 4. Adultos de L. longipalpis observados em estereomicroscópio com aumento

80x: A – macho e B – fêmea.

Fonte: Amóra, 2009.

Peridomicílios de residencias propícias ao desenvolvimento de flebotomíneos.

Fonte: Amora, 2009.

Medidas para proteção dos cães

- Uma medida fundamental para proteger os animais é manter a saúde e higiene dos animais, além de não permitir que os mesmos fiquem soltos nas ruas.

- Manter o abrigo dos animais sempre limpos sem fezes ou restos de alimentos.

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA

DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE SAÚDE

Endereço

Rua Tiradentes, 956
Centro - Pradópolis - SP
CEP: 14850-000
Fone: (16) 3981-9900

Redes Sociais

Copyright © 2017 - todos os direitos reservados

Desenvolvido por Zambonini Publicidade & Propaganda